Natal, muito mais que uma história

A palavra Natal tem sua origem em um verbo latino cujo significado é “nascer”. Assim, o significado de Natal é nascimento. No que se refere à festa cristã, comemora-se o nascimento de Jesus de Nazaré.

Por que vinte e cinco de dezembro? Essa é uma interessante história a ser contada. Originalmente, essa era a data de celebração anual do nascimento do deus sol. Os povos primitivos tinham os elementos da natureza por deuses. Devido à sua maior evidência e imponência, o sol era tido como o maior deles. Poucos dias antes de vinte e cinco de dezembro, anualmente, se dá o fenômeno chamado solstício de inverno, considerando-se o hemisfério norte da terra. Nessa ocasião, a terra encontra-se em seu maior distanciamento possível do sol, o que marca o início do inverno e ocasiona a noite mais longa do ano. Por causa do movimento de translação, ela segue se aproximando do sol, o que faz com que as noites sejam cada vez mais curtas e os dias mais longos. O fim desse processo é o chamado solstício de verão, em que a terra encontra-se em seu menor distanciamento possível do sol, o que marca o início do verão e ocasiona o dia mais longo do ano. Nesse ponto, o processo inverso é iniciado, ou reiniciado, em que a terra segue se afastando do sol, o que faz com os dias sejam cada vez mais curtos e as noites mais longas, até que se dê o solstício de inverno novamente.

Assim, pode-se dizer que o sol nasce no solstício de inverno, segue crescendo e se desenvolvendo até atingir o seu pico de maturidade e força no solstício de verão, momento em que sofre um golpe fatal e prossegue se enfraquecendo e diminuindo aos poucos, até morrer e renascer no solstício de inverno. Era assim que os povos antigos interpretavam esse dia do calendário, o qual era carregado de simbolismo. Comemorava-se o nascimento do deus sol, o qual era uma oportunidade de renascimento, ou recomeço, em latim, era chamado de natalis invicti solis, ou nascimento do sol invencível.

Como o Natal era uma festa muito importante para a cultura pagã e a Igreja Cristã do IV século, sob a influência do imperador romano Constantino, intentava cristianizar os povos pagãos dominados por Roma, uma adaptação, ou releitura, foi feita. O deus sol foi substituído por Jesus de Nazaré e, assim, ao invés de comemorar-se, em vinte e cinco de dezembro, o nascimento do sol invencível, passou-se a celebrar o nascimento do Filho de Deus. Na verdade, é pouquíssimo provável que Jesus tenha nascido no mês de dezembro. A Bíblia Sagrada diz que, na ocasião, “havia pastores que estavam nos campos próximos e durante a noite tomavam conta dos seus rebanhos” (Lucas 2.8). Como dezembro é inverno em Israel, os pastores não conseguiriam estar com seus rebanhos em campos abertos, durante a noite, nessa época do ano. O mais provável, segundo alguns estudiosos, é que Jesus tenha nascido em março ou abril, ocasião mais oportuna para o tipo de atividade pastoral citado.

Questões de data à parte, qual a importância do Natal? Duas coisas poderiam ser destacadas. Primeiramente, tendo em vista a perspectiva cristã, de comemoração do nascimento do Filho de Deus, a concepção de Jesus Cristo no ventre de Maria a partir da inseminação do Espírito Santo, aponta para a união do divino com o humano. Em Jesus Cristo, o divino e o humano se encontram. Ele é Deus e é homem. Do Espírito Santo vem sua divindade. De Maria, sua humanidade. E, a partir disso, com uma de suas mãos, Jesus toma a mão de Deus e, com a outra, a do ser humano. Ele é o elo de ligação entre Deus e os homens, os quais estavam e estão separados pelo pecado. Ele é o mediador entre Deus e os homens (1Timóteo 2.5). Em Jesus Cristo, Deus e o ser humano podem voltar a se relacionar novamente.

Tendo em vista a perspectiva pagã, de celebração do renascimento, também há algo a se dizer. O Natal, por causa de Jesus de Nazaré, o Sol da Justiça, comemora uma oportunidade de recomeço de vida para cada homem e mulher. Em Jesus Cristo, pela fé, os seres humanos podem receber uma nova vida. O apóstolo Paulo escreveu aos coríntios: “Se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que sugiram coisas novas!” (2Coríntios 5.17). Portanto, comemore o Natal reconciliando-se com Deus através de Jesus Cristo e recebendo uma nova oportunidade de vida!

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s