Jesus é a verdade, parte 1: Conceitos contemporâneos sobre a verdade

Introdução:

Nas duas últimas semanas, vimos que, apesar dos caminhos alternativos que as pessoas em geral tomam na busca a Deus, Jesus, por ser Deus e homem, justo e justificador, é o único caminho. Nas duas próximas semanas, dando seqüência à série “Único: a exclusividade de Cristo”, estudaremos que Jesus é a verdade. Para tanto, hoje, em um primeiro momento, compartilharemos a respeito dos conceitos contemporâneos sobre a verdade, ou seja, o que o mundo de hoje pensa e diz acerca da verdade. Na segunda parte, veremos por que e como Jesus é a verdade, aprofundando o entendimento dessa importante afirmação da fé cristã. Que o Espírito da verdade nos conduza à verdade!

Desenvolvimento:

Texto-base: João 18.37-38

Esse texto bíblico registra o seguinte diálogo entre Jesus e Pilatos, governador romano da Judéia: Jesus disse: “De fato, por esta razão nasci e para isto vim ao mundo: para testemunhar da verdade. Todos os que são da verdade me ouvem”. Ao que Pilatos perguntou: “O que é a verdade?”.

“O que é a verdade?” não é uma pergunta limitada aos lábios de Pilatos. Ela também inquieta a mente do homem contemporâneo, o qual está à procura de sentido para a sua vida, talvez como nenhum outro personagem da história da humanidade. Esse questionamento reflete o anseio e a busca do ser humano pelo que é real e confiável. Homens e mulheres desejam encontrar um chão existencial no qual possam pisar com segurança.

Jesus foi uma pessoa ousada. Além de dizer que era a verdade, afirmou que tinha como missão testemunhar da verdade e que, aqueles que o ouvem, são da verdade. Palavras desagradáveis aos ouvidos contemporâneos, tidas como radicais, fundamentalistas, arrogantes e, até mesmo, discriminatórias e intolerantes.

Como o mundo de hoje vê a verdade? Quais sãos os conceitos contemporâneos sobre a verdade? De maneira simples, podemos dizer que a resposta se encontra em um conhecido e usado ditado popular: “Futebol, política e religião não se discutem”. Por que não? Segundo as pessoas em geral, porque cada um tem o direito de ter as suas opiniões e preferências, que não são, necessariamente,  melhores ou piores, certas ou erradas. São, simplesmente, escolhas. Veja como o mundo de hoje concebe a verdade:

1. A verdade é plural

Jesus disse ser o único caminho. O mundo diz que ele é um dos caminhos. Para o homem contemporâneo, a verdade não é singular; ela é plural. Não há apenas uma verdade, mas muitas. Assim como nas prateleiras de um supermercado você encontra diversas marcas de extrato de tomate, no mercado religioso há várias opções igualmente verdadeiras. Em todas as latas, há extrato de tomate. Em todas as religiões, há verdades.

1.    Quais são os problemas de se afirmar que a verdade é plural?

2. A verdade é relativa

A conseqüência imediata da afirmação de que a verdade é plural é o relativismo. Se há muitas verdades e não apenas uma, será inevitável essas verdades se contrariarem e entrarem em conflito. Disso, surge uma necessidade de apaziguamento, que é alcançado com o relativismo. A máxima relativista é: “Não há absolutos; tudo é relativo”. Isso quer dizer que todas as afirmações podem ser verdadeiras; ou não. Não há certo e errado. O certo pode ser errado; o errado pode ser certo. Depende.

2.    Quais os problemas de se afirmar que a verdade é relativa?

3. A verdade é individual

Ao se afirmar que a verdade é relativa, o próximo passo será dizer que ela é individual. Se todas as afirmações podem ser verdadeiras, a verdade, então, é uma questão de escolha. Sendo assim, cada um escolhe a que lhe parecer melhor, aquela que lhe fizer o maior bem. A máxima individualista é: “Cada um tem o direito de ser feliz e de escolher o seu caminho para isso”. No campo da religião, ouve-se muito dizer: “Eu busco a Deus do meu jeito; e sou feliz assim”.

3.    Quais os problemas de se afirmar que a verdade é individual?

4. A verdade, em si, não existe

Concluindo, o resultado final de se afirmar que a verdade é plural, relativa e individual é dizer que ela, em si, não existe. Ela é, simplesmente, uma opção, ou melhor, uma construção. Homens poderosos e influentes, bem intencionados ou não, criaram verdades e as espalharam pelo mundo e pelos séculos. Assim, não existe algo a que se possa chamar de verdade.

4.    Quais os problemas de se afirmar que a verdade, em si, não existe?

Conclusão:

Os conceitos contemporâneos sobre a verdade tiram dos seres humanos os marcos referenciais que lhes servem de orientação. Se não há verdades, não há valores e, assim, não há referências. Sem referências, as pessoas se perdem em suas vidas. Algumas caem em depressão e chegam ao extremo do suicídio, além de uma vida completamente louca e desvairada.

Não é assim que as coisas são. Ao afirmar que a verdade não existe, o mundo quer nos convencer acerca da sua verdade. É impossível uma realidade sem verdades singulares, absolutas e universais, que sirvam de norte para os seres humanos. Se assim fosse, a vida seria um caos, o que acontece neste mundo em que as verdade são negadas. O final do livro de Juízes descreve um pouco disso, ao relatar: “Naquela época não havia rei em Israel; cada um fazia o que lhe parecia certo”. Já imaginou uma sociedade assim? Não é difícil de imaginar.

Na contramão desse sistema, Jesus disse que é a verdade e que, aqueles que conhecem a verdade, ou seja, o conhecem, encontram a liberdade (João 8.32). Na lição da semana que vem, compartilharemos sobre por que e como Jesus é a verdade. Não perca!

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Lições de célula. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s