Breve reflexão sobre o consumo de bebida alcoólica

“Uma dia, a filha mais velha disse à mais jovem: ‘Nosso pai já está velho, e não há homens nas redondezas que nos possuam, segundo o costume de toda a terra. Vamos dar vinho a nosso pai e então nos deitaremos com ele para preservar a sua linhagem’. Naquela noite deram vinho ao pai, e a filha mais velha entrou e seu deitou com ele. E ele não percebeu quando ela se deitou nem quanto se levantou” (Gênesis 19.31-33).

Muitos crentes nos dias de hoje têm defendido a legalidade bíblica do consumo de bebidas alcoólicas. Segundo eles, a Bíblia nega a embriaguez, mas não o beber. Talvez não haja, de fato, argumentação contrária a isso, com base no texto sagrado. Entretanto, com base nos versículos acima, gostaria de nos convidar a uma breve reflexão.

Na história familiar de Ló, sobrinho de Abrãao, patriarca dos judeus, há uma tragédia. Algumas, poderíamos dizer. Por não vislumbrar nenhuma possibilidade de se casar e ter filhos, o que era considerado grave na sociedade da época, a filha mais velha de Ló concebe o plano de se deitar com seu próprio pai para, a partir disso, gerar um filho. Compartilha a ideia com sua irmã, aconselhando-a a fazer o mesmo. Entretanto, para que o plano fosse eficaz, precisariam da concordância do pai. Como ele não o faria, dado o absurdo da proposta, uma das etapas arquitetadas seria embebedá-lo, para que perdesse a razão e contribuisse com o projeto. Em determinado dia, então, as filhas de Ló deram de beber vinho a seu pai. Estando ele sob o efeito do álcool, a mais velha se deitou com ele. Segundo o texto bíblico, ele não percebeu nem quando ela se deitou nem quanto se levantou.

Que tragédia! A que ponto chegou a história da humanidade! Entretanto, qual foi o catalisador dessa reação química maligna? O álcool! Alcoolizado, Ló nem percebeu que estava tendo relações sexuais com sua própria filha, cometendo uma loucura que nenhum pai são faria. Consegue perceber o potencial destruidor que há em uma garrafa de bebida alcoólica? Não precisaríamos recorrer às páginas antigas da Bíblia Sagrada para mostrar isso. As páginas recentes dos jornais já o fazem. As matérias dos telejornais já o apresentam. Talvez na sua própria história haja evidências. A bebida alcoólica pode furtar o ser humano de sua razão e o colocar em um caminho de destruição. Vale a pena se colocar nesse risco?

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Devocionais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s