Orientando-se a si mesmo

Introdução à lição:

Para introduzir a lição, faça as seguintes perguntas:

  1. Quanto tempo do seu dia, ou da sua semana, você dedica a cuidar de si mesmo?
  2. Qual é o cuidado que você tem dado ao seu espírito, sua alma e seu corpo?

Desenvolvimento:

Na célula da semana passada, fomos ministrados sobre, após rumar para o norte certo, retornar para o sul, onde os perdidos, e tirá-los de lá. Hoje, vamos nos focar no leste, ou oriente, que está representando “eu mesmo”. Da palavra “oriente” é que tem origem o verbo “orientar”. “Orientar-se” tem por significado procurar direção e sentido, seja no contexto de uma viagem ou para a vida. Uma pessoa desorientada não sabe para onde está indo. Buscar orientação, nesta lição, significará cuidar de si mesmo nos diversos aspectos que compõem a existência humana.

Jesus disse, citando a Lei de Moisés: “Ame o seu próximo como a si mesmo” (Mateus 22.39). O mandamento é amar o próximo. Entretanto, há um parâmetro para isso: o amor próprio. Uma pessoa que não ama a si mesma não é capaz de amar os outros. O amor próprio é a base do amor ao próximo.

1. Como você poderia ou tem demonstrado amor a si mesmo?

Uma das maneiras de se demonstrar amor é através do cuidado. Uma mãe ama seu filho ao cuidar dele com dedicação e carinho. Paulo escreveu a seu discípulo Timóteo: “Atente para a sua própria vida” (1Timóteo 4.16 – NVI), ou “Cuide de você mesmo” (NTLH). Efetivamente, nos amamos quando cuidamos de nós mesmos.

2. Você é alguém que cuida de si mesmo ou que espera que outros o façam?

Cuidar de si mesmo é algo que requer auto-liderança. Certamente, Timóteo era um homem que recebia cuidados de Paulo. As duas cartas do apóstolo a ele são evidências disso. Entretanto, isso não dispensava, da parte de Timóteo, cuidado próprio. Por isso, Paulo lhe escreveu: “Cuide de você mesmo”.

3. O que Paulo quis dizer a Timóteo quando lhe escreveu para cuidar de si mesmo? Como uma pessoa pode ter cuidado próprio?

Ao contrário do que podemos pensar, cuidar de si mesmo não se limita às coisas do espírito. O cuidado próprio deve ser integral, ou seja, do corpo, da alma e do espírito. Paulo escreveu à igreja de Tessalônica: “Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que o espírito, a alma e o corpo de vocês sejam preservados irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1Tessalonicenses 5.23). Cuidar de si mesmo é buscar uma santificação por inteiro, que nos preserve irrepreensíveis em todos os aspectos. Uma vida santa é alcançada pelo cuidado que temos com o corpo (saúde e aparência), com a alma (pensamentos, emoções e vontades; inteligências e comportamentos) e com o espírito (espiritualidade).

4. Como você poderia cuidar melhor de seu corpo? E de sua alma? E de seu espírito?

Paulo escreveu a Timóteo, pouco antes do texto acima citado: “Exercite-se na piedade. O exercício físico é de pouco proveito; a piedade, porém, para tudo é proveitosa, porque tem promessa da vida presente e da futura” (1Timóteo 4.7-8 – NVI). Em outra versão, está escrito o seguinte: “Para progredir na vida cristã, faça sempre exercícios espirituais. Pois os exercícios físicos têm alguma utilidade, mas o exercício espiritual tem valor para tudo porque o seu resultado é a vida, tanto agora como no futuro” (NTLH). Alguns pensam que, nesse texto, Paulo está desprezando os exercícios físicos, ou seja, o cuidado com o corpo. Isso não é verdade. Paulo não escreveu que o exercício físico é de nenhum proveito, mas, sim, “de pouco proveito”. Por que “pouco” e não “muito”, enquanto a piedade, ou espiritualidade, “para tudo é proveitosa”? Por causa das limitações do corpo que temos hoje às dezenas de anos da vida humana, enquanto o espírito é duradouro, extrapolando esses limites. Em outras palavras, o que investirmos no corpo, gerará benefícios apenas até a nossa morte. Já o que investirmos no espírito, além de gerar benefícios nesta vida, determinará a qualidade da nossa existência pós-morte e da outra vida. Contudo, deixaremos de investir no corpo, tendo uma vida com prejuízos e problemas físicos, por causa desses limites? Certamente, não. Jesus veio para nos dar uma vida abundante em todos os sentidos. Assim, invistamos no espírito, na alma e no corpo de forma equilibrada, cuidando integralmente de nós mesmos.

Conclusão:

Na lição de hoje, fomos desafiados a rumar para o leste, orientando-nos a nós mesmos. Na prática, isso significa amor e cuidado próprios. Cuidar de si mesmo, é algo que apenas você poderá fazer. Há algumas coisas que os outros não podem fazer por nós e que, se não fizermos, sofremos as conseqüências.

Aplicação:

  1. Como você poderia praticar melhor, daqui para frente, o cuidado próprio?
  2. Quais são os compromissos de cuidado próprio que você fará com Deus, consigo mesmo e com a célula?
Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Lições de célula. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s