Salvação perdida ou fé aparente?

“Mas Cristo é fiel como Filho sobre a casa de Deus; e esta casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente à confiança e à esperança da qual nos gloriamos. (…) Pois passamos a ser participantes de Cristo, desde que, de fato, nos apeguemos até o fim à confiança que tivemos no princípio” (Hebreus 3.6,14, grifos do autor).

Constantemente sou indagado sobre o tema “perda de salvação”. Muitos ficam ansiosos diante de sua possibilidade ou não. Sinceramente, penso não ser esse o cerne bíblico da questão e, por isso, não me dedicarei a refletir sobre esse tema aqui. Entretanto, vamos refletir um pouco sobre algumas questões paralelas e próximas a isso.

Pela leitura que já fiz e faço da Bíblia Sagrada, eu diria que o seu foco não está na possibilidade ou não de se perder a salvação. As Escrituras não estão ocupadas com pessoas que foram crentes e hoje não o são mais. Na verdade, a grande questão bíblica se dá em torno de pessoas que parecem crentes, mas, na verdade, não o são.

Essa foi a razão pela qual Jesus contou as parábolas do Semeador e do Trigo e do Joio. Na primeira parábola, os solos pedregoso e com espinhos parecem bons, mas não são. Na segunda, o joio se parece com o trigo, mas não o é. Assim, há muitos que têm a aparência de crentes em Cristo Jesus, mas, na essência, não o são.

Como descobrir se uma pessoa é um crente aparente ou autêntico? O texto bíblico de Hebreus, citado no cabeçalho deste devocional, nos dá uma resposta. Primeiramente, o autor afirma que somos casa de Deus se nos apegamos firmemente à confiança, ou à fé. Uma das evidências da autenticidade do crente é o seu apego firme à fé. O que isso quer dizer?

Isso é melhor explicado na segunda afirmação do autor bíblico, que diz que somos participantes de Cristo, desde que, de fato, nos apeguemos até o fim à confiança que tivemos no princípio. Assim, uma das evidências da autenticidade da fé é o seu caráter de perseverança. Uma pessoa que se apega firmemente à fé, do princípio ao fim, demonstra ser um crente autêntico. Entretanto, isso não quer dizer que essa fé não sofrerá testes e provações, podendo ser abalada e chegando a fraquejar. Não faz sentido falar de perseverança se não houver oposição e resistência. A fé autêntica, é uma fé provada e aprovada.

Assim, a grande questão para a Bíblia Sagrada não é se alguém um dia foi crente e o deixou de ser, mas, sim, se essa pessoas teve ou tem uma fé autêntica ou não. Qual é o seu caso?

 

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Devocionais. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Salvação perdida ou fé aparente?

  1. Daniel Campos disse:

    Amado irmão, de fato, a Bíblia se importa mais em nos orientar a buscar a piedade e a santidade do que discutir o assunto da perda de salvação. I Jo 2:18, 19, porém, nos fornece uma ideia da resposta para a pergunta que está no título deste artigo. É evidente que existem textos em que a Palavra arece falar algo diferente: Hebreus 6:4-6 é o mais usado a respeito; no entanto, a palavra usada ali como iluminação não significa salvação mas, como era costume na época, se referia ao ouvir o Evangelho e ter sido batizado. Provar o dom celestial poderia se referir a participar da ceia do Senhor. E se tornaram participantes do Espírito Santo se refere a terem usufruído de dons espirituais, isto é, tenham visto milagres, sinais etc; ou mesmo tenham feito uso dos mesmos (Mt 7:21-23). Assim, o texto não fala, em ponto algum, que eles foram salvos por Deus, mas apenas que experimentaram o que é o Evangelho vivo ao seu redor.

    Quanto à parábola do joio e do trigo, Jesus não está usando-a para se referir a nenhum fenômeno que acontece na igreja: em Mt 13:36-43, Ele deixa bem claro que “o campo é o mundo” (vs. 38).

    Curtir

    • Caro Daniel,
      Primeiramente, muito obrigado pelo seu comentário ao post.
      Quanto à parábola do joio e o trigo, estaria a Igreja excluída do campo que é o mundo? Não está a Igreja no mundo, apesar de não ser dele? Assim, tendo em vista também o contexto, o que Jesus intentou com essa e com a parábola do semeador, podemos afirmar, foi apontar para a existência de pessoas que parecem crentes no Evangelho, mas não o são.
      Que o Senhor te abençoe!
      Abraço

      Curtir

  2. Wânia Peixoto disse:

    Nem Salvação perdida e nem Fé aparerente!
    O meu caso é Salvação pela graça, mediante a Fé verdadeira!
    Glórias sejam dadas a Deus!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s