Exercitando o corpo e o espírito

“Exercite-se na piedade. O exercício físico é de pouco proveito; a piedade, porém, para tudo é proveitosa, porque tem promessa da vida presente e da futura” (1Timóteo 4.7-8).

Somos a chamada geração saúde. Nos tempos de hoje, motivados também pela estética, alguns de nós têm investido tempo, dinheiro e energia em atividades físicas e alimentação balanceada, e, em casos mais intensos, sono com qualidade e atividades de descanso, lazer e entretenimento. No livro “Os sete pilares da qualidade de vida”, os doutores Ramon Luiz Moreira e Marcos Goursand apresentam quais são, para eles, as bases de sustentação de uma vida com qualidade. São elas: 1. Alimentação; 2. Atividade física; 3. Sono; 4. Trabalho; 5. Afetividade; 6. Sexualidade; 7. Lazer. Todos esses aspectos ligados, principal e aparentemente, ao corpo. E o espírito?

Em nossa mentalidade popular, tendemos a polarizar as coisas e optar por uma delas. Ou desprezamos o corpo e nos apegamos ao espírito ou desprezamos o espírito e nos apegamos ao corpo. Mas não é esse o pensamento bíblico, o qual aponta para a integralidade do ser humano. Poderíamos dizer que é um pensamento holístico.

A Bíblia Sagrada não incentiva o desprezo ao corpo. Repare que no texto bíblico acima citado, Paulo não diz que o exercício físico não serve para nada. Ele diz que é pouco proveitoso, e isso tendo em vista os exercícios espirituais, os quais são por completo proveitosos. Por quê? Porque, enquanto os exercícios físicos têm seus benefícios limitados a esta vida, os espirituais atingem esta e a que há de vir.

O que Paulo está ensinando a seu discípulo Timóteo, então, é que ele deve se dedicar a exercícios físicos e espirituais, pois cada um deles gerará os seus proveitos. Como se dedicar ao corpo? Já foram citadas diversas maneiras logo acima. E como se dedicar ao espírito?

Já que Paulo fala sobre exercitar-se na piedade usando como elemento de comparação os exercícios físicos, podemos afirmar que os exercícios espirituais têm uma dinâmica semelhante à das atividades físicas. O que isso quer dizer? Eu apontaria cinco implicações disso, quais sejam, regularidade, quantidade, intensidade, condicionalidade e objetividade.

Exercícios espirituais só serão proveitosos se tiverem regularidade. Assim como não se adquire condicionamento físico correndo uma vez por semana, também não se adquire condicionamento espiritual orando apenas aos domingos nos cultos de uma igreja. A regularidade gera o condicionamento. A prática regular dos exercícios espirituais é que gera fortalecimento espiritual.

Exercícios espirituais variam em seus benefícios de acordo com a quantidade e intensidade. Quanto mais tempo e mais energia investidos, maiores e melhores resultados, como acontece na prática da musculação, por exemplo. Isso quer dizer que há, sim, diferença entre se dedicar 5 ou 60 minutos, por exemplo, à oração, e há, sim, diferença entre se fazer um jejum de carne e um total.

Exercícios espirituais estão limitados pela condicionalidade. O que isso quer dizer? Assim como uma pessoa que quer praticar a corrida não inicia os treinamentos correndo 10 km em ritmo forte, um cristão que queira se dedicar à oração e ao jejum não deve começar jejuando por completo durante uma semana e orando diariamente por duas horas seguidas. O princípio da condicionalidade deve ser respeitado e seguido, de modo a não haver problemas e desânimo. Comece com pouco!

Finalmente, exercícios espirituais podem variar de acordo com os objetivos. Nas atividades físicas, vários podem ser os objetivos: saúde, perda de peso, fortalecimento muscular, condicionamento cardio-vascular, etc. O mesmo se dá nas atividades espirituais. O propósito pode ser a conversão de uma pessoa, o arrependimento de um pecado, uma cura física ou emocional, a libertação de um espírito maligno, uma orientação divina, a prosperidade ministerial, etc. Tendo em vista o objetivo, variará o plano de exercícios espirituais.

É isso! Este é um tema apaixonante e que requererá outros posts. Até a próxima!

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Devocionais. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Exercitando o corpo e o espírito

  1. Pingback: Tweets that mention Exercitando o corpo e o espírito | Insights Cristãos -- Topsy.com

  2. Rogério disse:

    Muito bom Pastor Samyr!

    Obrigado, me edificou muito.

    Rogério

    Curtir

  3. Cláudia Vieira disse:

    Samyr,
    Muito bom o post!
    À medida em que exercitamos nosso espírito, a sensibilidade para ouvir Deus fica cada vez mais presente.
    Abraços!
    Cláudia

    Curtir

  4. cristina disse:

    A paz do Senhor Jesus.
    li seu comentário sobre o cristão praticar esporte.
    Informo que é importante salientar que a yoga deveria sair desde”hall” pois a pratica dela está ligada ao hinduismo, as posições corporais “asanas” e exercicios respiratorios “pranas” , os mantras fazem alusão ao hinduismo… TRADUZINDO DEMÔNIO PURO.
    Entendo que vc é um estudioso e vai compreender muito bem isso.
    A contribuição é construtiva.
    pois o inimigo de nossas almas não cessa em expandir o seu reino maligno cuidado

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s