Impedimentos satânicos

“Quisemos visitá-los. Eu mesmo, Paulo, o quis, e não apenas uma vez, mas duas; Satanás, porém, nos impediu” (1Tessalonicenses 2.18).

Há dois perigosos extremos no pensamento evangélico brasileiro. O primeiro diz respeito à negação da presença e ação de Satanás no mundo, especialmente na oposição à Igreja e ao Reino de Deus. O segundo se refere a uma afirmação exagerada dessa presença e ação, o que promove uma “satanização” de todos os fatos negativos que acontecem, responsabilizando o Diabo por suas ocorrências.

Tenho aprendido, ao longo de minha curta vida, que posições extremistas, geralmente, não são saudáveis. A saúde está no equilíbrio. Nem a satanização, nem a negação de Satanás são recomendáveis. Aliás, ambas me parecem ser satânicas, tendo como filósofo o próprio Adversário.

A negação de Satanás, por um lado, nos aliena da realidade de sua presença e ação no mundo, o que permite que ele apronte as suas bem debaixo de nossos narizes. Por outro lado, entretanto, a satanização dos fenômenos nos leva a nos eximir das responsabilidades de alguns dos problemas que temos e, também, a negar a possibilidade de ocorrências negativas de cunho natural em um mundo caído e corrupto. Além disso, pode nos envolver em uma bolha de insegurança e medo quanto à real presença e poder do Inimigo em nossas vidas e no mundo.

O fato é que Satanás existe, está presente no mundo e, como o seu próprio nome indica, nos faz oposição. Uma das evidências bíblicas disso é o texto citado no início deste devocional. Paulo, por duas vezes, intentou visitar os tessalonicenses e, nessas duas tentativas, foi impedido por Satanás. Fato relatado. O que você me diz disso?

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Devocionais. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Impedimentos satânicos

  1. Pingback: Tweets that mention Impedimentos satânicos | Insights Cristãos -- Topsy.com

  2. Rogério Matos disse:

    Concordo com você Pr. Samyr. E digo mais…muitos agem na carne e culpam Satanás pelas consequencias do seu pecado. O importante é termos esse equilibrio que você mencionou afinal, creio que Jesus nos ensina a sermos pessoas equilibradas.

    Abraço,

    Rogério

    Curtir

  3. Wânia Peixoto disse:

    Concordo!
    Ignorá-lo ou negá-lo é deixar de lado a autoridade que recebemos do Senhor, para anular as suas ações, quando discernimos através do Espírito Santo, as suas investidas. Recebi esse ensinamento direto do Senhor Jesus, nos meus primeiros 15 dias de novo nascimento.(Misericordioso que Deus é, me libertou nessa área, com seus ensinamentos, o que era um transtorno em minha vida!).
    Culpá-lo é deixar a nossa responsabilidade de escolhas à deriva, e nas consequências desastrosas apontar para Satanás e setenciá-lo culpado por isso.
    Sabemos de Quem temos aprendido todas as coisas, não nos distraiamos diante de nossas responsabilidades e equilíbrio e nem do mundo espiritual real.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s