Conectando-se com Deus pelo jejum

Introdução:

Na lição de hoje, veremos como podemos nos conectar com Deus através do jejum. Lembre-se de que o principal objetivo das lições desta série é que os freqüentadores das células comecem a praticar com regularidade e orientação as disciplinas espirituais abordadas. Não se limite, então, a simplesmente ensinar o conteúdo da lição, mas elabore desafios que incentivem a prática do que será ensinado, de modo a se tornar um hábito.

Desenvolvimento do ensino:

1. O que é?

Originalmente, jejum é um ato voluntário de abstinência total ou parcial de alimentos durante um período limitado de tempo. Posto isso, podemos fazer as seguintes afirmações quanto ao jejum:

• Apesar de, originalmente, se referir à abstinência de alimentos, o jejum também pode ser feito tendo em vista outras abstinências. Em 1Coríntios 7.5, por exemplo, há uma referência à abstinência temporária de relações sexuais por parte de um casal para se dedicarem à oração;
• O jejum, geralmente, está associado à oração. No exemplo citado logo acima, o casal se abstém temporariamente de relações sexuais para se dedicar à oração. Outros exemplos estão em Esdras 8.23, Neemias 1.4, Salmo 35.13, Daniel 9.3 e Lucas 5.33. Ao jejuar, uma pessoa se abstém de uma prática rotineira para investir o tempo que seria gasto com essa prática em oração;
• Comumente, o jejum é feito tendo em vista um motivo ou um propósito. A Bíblia nos apresenta alguns exemplos de motivos e propósitos por que se fizeram jejuns: em sinal de arrependimento (Ne 9.1-3); para obter maior autoridade e poder espiritual (Mt 17.19-21); por uma grande necessidade (2Cr 20.1-4); para ouvir a voz de Deus e tomar uma decisão importante (At 13.1-3); por ocasião de uma dedicação solene (At 14.23).

2. Como fazer?

• O jejum pode ser feito de maneira total ou parcial. No jejum total, abstém-se totalmente do comer e do beber (inclusive de água) durante determinado período de tempo. No jejum parcial, abstém-se parcialmente do comer e o do beber, o que pode ser feito de várias maneiras, como, por exemplo, alimentar-se apenas de verduras, vegetais e frutas, ou apenas de pão e água, ou não comer carne, durante determinado período de tempo;
• Quanto ao período de tempo, o jejum pode ser feito de diversas formas: abster-se de uma ou mais refeições de um dia (Dn 6.18); durante um dia (1Sm 7.5,6); durante três dias (At 9.8,9); durante sete dias (1Sm 31.11-13); durante três semanas (Dn 10.1-3); durante quarenta dias (Êx 34.28); etc. Ainda quanto ao período de tempo, há a possibilidade de se ter dias e períodos fixos de jejum. Os fariseus, por exemplo, assim como os cristãos primitivos em geral, tinham o costume de jejuar duas vezes por semana; toda segunda e quinta, no caso dos fariseus, e toda segunda e quarta no caso dos cristãos primitivos (Lc 18.11,12);
• O jejum pode ser feito pessoal ou coletivamente (Lc 2.36,37; Jz 20.26).

3. Quais os benefícios?

• Em uma realidade em que as pessoas têm suas agendas constantemente com muitos compromissos, o jejum pode gerar tempo para nos dedicarmos ao Senhor;
• Confere maior autoridade e poder espiritual. Em Mateus 17.19-21, Jesus disse que há certas espécies de demônios que, por serem muito poderosas, só saem com oração e jejum. Com isso, ele deu a entender que a oração feita em jejum tem maior autoridade e poder espiritual;
• Gera domínio próprio, uma das facetas do fruto do Espírito (Gl 5.22,23). O domínio próprio pode ser assim conceituado: capacidade de não se fazer o que se deseja e de se fazer o que não se deseja. Ao ficar sem se alimentar durante um período, certamente uma pessoa sentirá o desejo de comer e beber. Porém, tendo em vista o jejum, ela dominará esse desejo, não o saciando. Esse domínio aprendido poderá ser aplicado aos desejos pelo pecado. Quando eles surgirem, a pessoa poderá ser capaz de dominá-los e, assim, não pecar.

Conclusão e Desafios:

Como foi dito na introdução, o principal objetivo desta lição é fazer com que as pessoas da célula comecem a jejuar com regularidade e orientação. Certamente, na maioria dos casos, serão necessárias mudanças nos hábitos, o que exigirá disciplina, tempo e persistência. A partir do que foi ministrado nesta lição, faça um desafio de jejum à sua célula.

Ao fazer o desafio, dê as seguintes orientações às pessoas:

• Defina de que você se absterá durante o jejum;
• Estabeleça o dia e a hora em que irá começar e terminar o jejum;
• Decida qual o motivo e o propósito por que você fará o jejum.

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Lições de célula. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Conectando-se com Deus pelo jejum

  1. Simone Moura disse:

    Samir, que o Senhor te abençoe generosamente, seu blog é uma resposta, um presente, uma ferramenta que fortalece e ajuda nosso caminhar em Cristo.
    abraço com carinho

    Curtir

  2. Nélio Siqueira Frizzo disse:

    Pr. Samir.
    Agradeço a Deus primeiramente por te colocado no seu coração de fazer esse site para tirar minha e de muitas pessoas que tem dúvidas sobre esse tema. Tem muitas igrejas que não explica para novos convertidos e isso tem me incomodado muito por a pessoa não saber como lidar com as situações da vida e o jejum é “umas” das grandes armas que nós temos. Que Deus continue a te iluminar e usa-lo cada vez mais. Fica com Deus. A paz! Ahhh….eu descobrir o seu site atraves da rede super no programa bate-papo. Quando você tiver os links do youtube seria interessante você colocar junto com esse tema. Fica com Deus. A paz!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s