Milagres acontecem hoje?

“Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre” (Hebreus 13.8).

Um dos destaques da biografia de Jesus de Nazaré são os milagres que ele realizou pela orientação do Pai e poder do Espírito Santo. Foram tantas as pessoas beneficiadas por ele, que João, o apóstolo, afirma, hiperbolicamente, no final de seu evangelho: “Jesus realizou na presença dos seus discípulos muito outros sinais miraculosos, que não estão registrados neste livro. Mas estes foram escritos para que vocês creiam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus e, crendo, tenham vida em seu nome. (…) Jesus também fez muitas outras coisas. Se cada uma delas fosse escrita, penso que nem mesmo no mundo inteiro haveria espaço suficiente para os livros que seriam escritos” (João 20.30-31; 21.25).

Milhares de homens e mulheres anônimos e desconhecidos tiveram suas vidas transformadas por causa de um encontro milagroso com o nazareno Jesus. Alguns deles tiveram o episódio desse encontro registrado para a posteridade nos quatro evangelhos que foram escritos. Qual o objetivo desses milagres e registros? Segundo João, para que os beneficiados e posteriores leitores cressem que Jesus é o Ungido, o Filho de Deus e, mediante essa fé, fossem salvos. Os milagres de Jesus tinham e têm em vista a salvação de quem os recebe e testemunha, mesmo que isso nem sempre aconteça. Aliás, nesse sentido, qual o maior milagre que Jesus poderia realizar por alguém?

A história da cura de um paralítico de Cafarnaum nos dá essa resposta. Jesus, ao receber em sua presença um paralítico que, mediante grande esforço e fé, lhe tinha sido trazido por quatro homens, disse-lhe: “Filho, os seus pecados estão perdoados” (Marcos 2.5). Que fala surpreendente! O que todos os presentes, principalmente aquele homem e seus quatro ajudadores, esperavam que Jesus lhe dissesse? Qual a sua maior necessidade? Ao contrário do que a maioria poderia pensar, aquele homem na maca não carecia, principalmente, da cura de sua paralisia. De que adiantaria ser encerrada a sua enfermidade, mas continuar a sua perdição? De que lhe valeria prosseguir rumo à morte eterna só que, dali para frente, com as próprias pernas e não carregado por outros? A maior necessidade daquele homem era de salvação e disso Jesus sabia muito bem. E, para provar que tinha poder para salvá-lo, à vista de todos os presentes e, principalmente, de seus críticos, ele o cura de sua deficiência.

Como Jesus realizou esse e tantos outros milagres? Como já foi escrito, “pela orientação do Pai e mediante o poder do Espírito Santo”. Jesus disse, em João 5.19: “Eu lhes digo verdadeiramente que o Filho não pode fazer nada de si mesmo; só pode fazer o que vê o Pai fazer, porque o que o Pai faz o Filho também faz”. O evangelista Lucas, em seu primeiro livro, destaca que Jesus era um homem de oração. Ele orou na ocasião de seu batismo e, enquanto o fazia, recebeu o Espírito Santo (Lucas 3.21-22). Diante das grandes demandas das multidões que vinham até ele, Jesus se retirava para lugares solitários a fim de orar (Lucas 5.15-16). Antes de tomar uma das decisões mais importantes de sua carreira ministerial, ele sai para o monte e ali passar a noite orando ao Pai (Lucas 6.12-13). Por quê? Porque Jesus, apesar de ser Deus, um com o Pai e igual a ele, lhe era submisso e precisava de sua orientação. Porque Jesus, apesar de ser Deus, um com o Espírito Santo e igual a ele, não agiria como Deus, mas, sim, como homem cheio do Espírito Santo.

Este é outro destaque de Lucas acerca de Jesus. Ele era um home cheio do Espírito Santo e, a partir disso, empreendia a sua obra. Se referindo a Jesus, a Bíblia diz: “O Espírito do Soberano, o Senhor, está sobre mim, porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros, para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que estão tristes, e dar a todos os que choram em Sião uma bela coroa ao invés de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto, e um manto de louvor em vez de espírito deprimido” (Isaías 61.1-3).

Milagres acontecem hoje? Se Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre, sim! Há, entretanto, outra evidência disso. Jesus, quando estava próxima sua morte, ressurreição e ascensão, no contexto da última ceia, disse aos seus discípulos que estava para partir, que o seu tempo com eles estava acabando. Entretanto, não os deixaria órfãos. Ele e o Pai lhes enviariam o Espírito Santo, o qual seria a sua presença nos discípulos e no meio deles. Se Jesus realizou seus milagres pela orientação do Pai e pelo poder do Espírito e, hoje, o Espírito Santo está “em” e “no meio de” nós, sendo a presença do Pai e do Filho na Igreja, milagres ainda acontecem. A Igreja, hoje, é o corpo de Jesus cheio do Espírito Santo na terra. Por isso, milagres ainda podem acontecer.

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Artigos. Bookmark o link permanente.

8 respostas para Milagres acontecem hoje?

  1. Dani Brandão disse:

    Samyr, que Deus continue te usando poderosamente! Deus tem abençoado nossas vidas através do Espirito que flui em você!

    Curtir

  2. Petronio Araujo disse:

    O QUE SERIA DE NOS SEM OS MILAGRES DE JESUS CRISTO.JESUS É TUDO NA MINHA VIDA E NA VIDA DA MINHA FAMÍLIA.

    Curtir

  3. OS MILAGRES DE JESUS MOSTRA A VERDADEIRA IDENTIDADE DE DEUS. UM DEUS, CHEIO DE BONDADE, GRAÇA E MISERICÓRDIA QUE NOS PERMITE TOCÁ-LO E RECEBER O SEU TOQUE CURADOR. ELE É MA-RA-VI-LHO-SO!

    Curtir

  4. Messias disse:

    Não consigo me relacionar com Jesus, por causa dos milagres, “penso que milagres só chamam por milagres, eu simplesmente quero desfrutar de Deus na minha vida por quem ele é e não pelo que pode fazer.

    Curtir

  5. Pingback: Milagres acontecem hoje? | Plenitude Web Rádio

  6. Fernando Sarno disse:

    Faz trinta anos que faço parte de uma igreja evangélica tradicional, e visitei várias outras igrejas, mas, jamais vi uma cura realizada em nosso meio à exemplo do que acontecia na época dos apóstolos de Jesus. Só ouço que “em algum lugar” aconteceu um milagre, porém, nunca testemunhei este fato. Creio em Jesus, creio na Palavra de Deus, e aguardo nEle todas as coisas; mas como igreja do Senhor, precisamos estar atentos ao que acontece em nosso tempo, e também sobre os falsos profetas… Buscar o Reino em primeiro lugar, amar, ter fé e esperança, parece mais apropriado ao nosso tempo, e esperar em Deus o que Ele pretende nos ensinar hoje.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s