Educação de Filhos*

Quebra-gelo:

1. Como você foi educado por seus pais?

2. Você, alguma vez, já disse frases do tipo: “Quando eu me tornar pai (mãe), não farei isso aos meus filhos” ou “Quando eu me tornar pai (mãe), vou fazer isso com os meus filhos”?

Introdução:

  • Infelizmente, muitos pais educam seus filhos em reação aos seus próprios temores de infância, conflitos e decepções não-resolvidos
  • Se os anos de crescimento foram agradáveis, há uma forte tendência de empregar técnicas de treinamento semelhantes às quais se foi educado
  • Se a infância e adolescência foram estressantes, a tendência é voltar-se para o extremo oposto dos métodos de educação dos pais para se educar, agora, os filhos
  • Os pais que tiveram uma educação injusta, restritiva e com métodos abusivos, freqüentemente, sem perceberem, se movem para a paternidade permissiva e permitem que seus filhos se tornem auto-orientados
  • Quando os pais sentem que a infância infeliz foi decorrente de uma educação permissiva, freqüentemente tornam-se muito rígidos, especialmente se sentem que a falta de direção foi prejudicial
  • Infelizmente, a tendência dos pais é ir a esses extremos. O pai permissivo, que controla muito pouco, e o pai autoritário, que controla demais, privam seus filhos das habilidades básicas, necessárias para uma adolescência saudável

 Desenvolvimento:

1. Paternidade autoritária

  • Ênfase sobre o que as crianças não devem fazer, em relação ao que devem fazer
  • As crianças se conformam e praticam ações virtuosas por medo de repreensão e não por amor ao bem
  • Maior preocupação em evitar a desobediência do que em promover o bem na vida do filho

2. Paternidade permissiva

  • Ênfase na criação de um ambiente adequado para a criança e não nas conseqüências do mau comportamento
  • Evitar todas as emoções negativas e procurar apenas as positivas
  • Evitar o conflito é mais importante do que solucionar o conflito

3. Educação equilibrada

  • Ensinar pelo exemplo
  • Ensinar não apenas em momentos de correção, mas, também, em situações de ausência de conflitos
  • Ensinar “o que não fazer”, mas, também, “o que fazer”
  • Ensinar o “por que” das coisas; o princípio antecede a regra

4. Mais um erro dos pais: a família centralizada nos filhos

  • Freqüentemente, os pais deixam de lado o casamento para se concentrar nos filhos
  • Por mais que as intenções sejam boas, esse é um dos primeiros passos rumo à falência da família
  • Um bom casamento é a base para a educação do filhos por gerar um ambiente de segurança para eles
  • Filhos que ocupam o centro das atenções se tornam pessoas imaturas emocionalmente

5. Mais alguns erros dos pais

  • O pai ameaçador/repetitivo
  • O pai que suborna
  • Negociando em conflito

6. Princípios de instrução

  • Quando você instrui seu filho sobre algo que requer uma resposta ou uma ação, deve esperar uma resposta imediata e completa
  • Nunca dê uma ordem a não ser que você queira que ela realmente seja obedecida
  • O contato do olhar e a resposta verbal

Conclusão:

  • Que tipo de pai (mãe) você tem sido?
  • Quais dos princípios de ensino e instrução você mais precisa aplicar em sua vida?

*Baseada na apostila do curso “Educação de Filhos à Maneira de Deus”, da Universidade da Família

Anúncios

Sobre insightscristaos

Samyr Trad é teólogo, administrador e pastor na Igreja Batista Central de Belo Horizonte.
Esse post foi publicado em Palestras. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Educação de Filhos*

  1. Wânia Maria Peixoto de Almeida disse:

    Estou aprendendo até hoje!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s